O que você faz com seu tempo?

Todo dia nós temos 24 horas, 1.440 minutos ou 86.400 segundos. Já parou para pensar como você aproveita esse tempão?

Para começar, façamos um exercício. Pare a leitura por um instante e pense no que você fez nas últimas 24 horas. Eu aposto que foi muita coisa! Respirar, comer, beber, andar, sentar, falar, interagir, escrever, tocar, acordar, dormir, limpar… Uma riqueza de ações.

Aliás, como estamos falando sobre tempo, que tal escutar uma música sobre esse senhor abstrato?

“Tempo, tempo, tempo”. Na minha família, ouvi muito as pessoas dizerem: “Antigamente os dias e os anos passavam mais devagar”. Você também já deve ter pensado de forma parecida. A verdade é que temos mais coisas para fazer agora do que no passado. Em uma linguagem econômica, podemos dizer que produzimos mais por segundo.

Então, como organizar esse tempo? A administração dos preciosos minutos torna-se cada vez mais necessária. Eu mesmo demorei muito para me adaptar a essa realidade. Sair da infância e passar para a adolescência com as exigências do ensino médio. Logo depois, vem a universidade com as obrigações e o trabalho com as responsabilidades. Isso tudo não é fácil. Para nos ajudar, vamos ver oito dicas de como organizar nosso tempo:

Monte um cronograma com todas as atividades que se repetem semana após semana (sua rotina). Por exemplo: se você tem aula de segunda a sexta, das 7h às 12h, ou trabalho das 14h às 18h. Para isso, você pode estruturar o cronograma dividindo-o pelos dias da semana;

Nossa memória é limitada. Por isso, escreva ou digite as atividades que pretende fazer;

• Além do cronograma, tenha uma agenda ou um bloco de notas (pode ser no celular). Apesar de termos atividades que são rotineiras, todos os dias surgem obrigações novas, particulares daquele dia, como: almoçar fora de casa, ir ao cinema, lavar roupas, receber visitas, entre outras. A agenda ou o bloco de notas será um diário guia, onde coloca-se as atividades específicas daquela data.

Tire um dia da semana para preencher a agenda ou o bloco de notas com as tarefas dos próximos sete dias. Isso é fundamental, pois você terá um panorama do que fará naquela semana.

• Dentro das atividades diárias, priorize aquelas que você considere como urgentes e importantes. Nem tudo é urgente e nem tudo é importante. Esses casos são os que você não pode adiar devido ao grau de prioridade. Porém, o balanceamento é você quem faz. Por exemplo: suponha duas tarefas (fazer um trabalho de alguma disciplina, que é para amanhã e realizar exercício físico). Cada um coloca na balança o que é mais urgente e importante. Se os estudos são sua prioridade, o trabalho da disciplina tem preferência, pois a data de entrega é amanhã (urgente) e estudar tem mais relevância em comparação com outras atividades (importante).

Trabalhe sempre com as datas dos compromissos. Por exemplo: suponha que você tenha um trabalho para entregar na próxima semana. Se organize de forma que não deixe tudo para última hora. Boas táticas, para esses casos, são dividir as demandas em etapas e realizá-las separadamente no decorrer do período.

Não trate o seu planejamento como inflexível. Muitas vezes surgem imprevistos, e podemos ficar com peso na consciência ao pensar que não seguimos a programação.

• Tire um tempo para você! Mesmo na correria do dia a dia, tirar um free time é importante, afinal, ninguém quer ser escravo do relógio. Além disso, esse momento servirá para descansar e repor as energias.

Essas dicas são um pouco do que aprendi com outras pessoas e da minha experiência, que é pequena. Espero ter ajudado você a melhorar o aproveitamento do seu tempo. Para finalizar, deixo uma frase que ouvi de um amigo: “Não tenha pressa, mas também não perca tempo”. Até a próxima!

Texto por Daumildo Júnior Arte por Gustavo Costa

0 visualização

Sobre nós

Funcionamento

Segunda a sexta

das 14h às 18h 

Venha nos visitar

UnB, Campus Darcy Ribeiro, ICC Norte, bloco A, térreo, FAC, sala AT-636, Asa Norte, Brasília.

linkedin (1).png
behance.png
instagram (1).png