A importância de feedbacks corporativos

Por Édila Maria

É comum que aconteçam situações desagradáveis e estressantes em empresas, ocasiões em que um funcionário fala palavras ruins a outro, toma uma atitude agressiva ou, dependendo do nível de estresse, xinga um colega. Às vezes, situações estressantes vêm também da falta de compromiso de um funcionário com o trabalho, ou de não cumprimento de obrigações.

Para evitar esse tipo de constrangimento, as empresas contam com uma ferramenta chamada feedback, ou seja, “retorno”, retroalimentação. De acordo com o economista Carlos Hilsford, feedback é o fornecimento de informações como elogios e críticas para o ajuste de desempenho de um empregado.

É importante observar que o feedback deve ser sempre educativo e jamais punitivo, condição sem a qual perde sua função. Ele pode e deve ser utilizado como ação que  valida e reconhece condutas e resultados positivos. E, claro, também pode e deve chamar atenção para equívocos e ações desagradáveis em alguma situação decorrente.

Essa prática de gestão é bastante delicada e é preciso aplicá-la com grande cuidado por líderes e subordinados, pois não pode soar como uma penalização ou algum problema pessoal. O modelo de feedback mais indicado, de acordo com a revista Época Negócios, tem os seguintes tópicos:

– Prepare o feedback com reflexão cuidadosa sobre o que pretende falar. Faça um balanço com os aspectos positivos e negativos. – Escolha um ambiente neutro, de preferência uma sala a qual não tenha interrupções.  O local adequado ajuda a diminuir a tensão. – Enquanto um se pronuncia o outro pode anotar as observações e esperar o momento de falar. Depois os papéis se invertem. – Destaque as qualidades de quem ouve, antes de cobrar algo. Isso ajuda a quebrar a resistência de quem escuta. – Tenha cuidado com o tom de voz e com o tom das palavras. É melhor dizer “eu me sinto desconfortável com essa situação” em vez de “você é isso ou aquilo”. – Não interfira enquanto o outro se posiciona. Aguardar o momento certo para se pronunciar demonstra maturidade e interesse em melhorar. – Depois de tudo dito, reforce os principais pontos do feedback. Isso ajuda a organizar o pensamento e selecionar os momentos mais importantes da conversa.

Em conclusão, quando o feedback é bem utilizado, as situações que demandam qualquer tipo de punição diminuem consideravelmente. Daí percebe-se a importância da aplicação constante dessa ferramenta ao longo do tempo.

O vídeo abaixo mostra uma das diversas maneiras para dar um feedback:

0 visualização

Sobre nós

Funcionamento

Segunda a sexta

das 14h às 18h 

Venha nos visitar

UnB, Campus Darcy Ribeiro, ICC Norte, bloco A, térreo, FAC, sala AT-636, Asa Norte, Brasília.

linkedin (1).png
behance.png
instagram (1).png